Mama com silicone não cai nunca mais
Não é verdade. Não importa a técnica utilizada, o tamanho ou o tipo da prótese. A mama continua sofrendo os efeitos do envelhecimento, mudança de peso, gestação, amamentação etc. Algumas das pacientes terão um resultado mais duradouro devido as suas características, mas todas com o passar do tempo irão cair em maior ou menor grau.

Quem tem prótese de silicone não pode fazer exames preventivos para o câncer de mama
Pode sim, inclusive deve. A prótese de silicone não altera a capacidade de detecção do câncer de mama e não impede a realização de nenhum tipo de exame

Após a cirurgia não poderei mais amamentar
Não é verdade. A glândula mamária não é lesada durante a cirurgia e a capacidade de amamentar permanece a mesma. A sensibilidade do mamilo assim como a temperatura da mama também não sofrem alterações, salvo em casos raros ou com o uso de próteses muito grandes.

As próteses anatômicas em forma de gota geram um resultado mais natural que as redondas
Nem sempre. O resultado depende muito mais de fatores como a elasticidade da pele, tamanho do implante e cobertura da prótese do que realmente do seu formato. O tipo de prótese deve ser individualizado para cada paciente, de acordo com criteriosa avaliação do cirurgião plástico

Vou colocar o mesmo tamanho de prótese que uma amiga colocou e terei o mesmo resultado
Não. Assim como o formato da prótese, seu tamanho não é o único determinante do resultado. Cada paciente é única e terá um aspecto pós-operatório próprio.

As próteses devem ser trocadas de 10 em 10 anos
Isto não é mais necessário. Com a evolução dos exames de imagem e da qualidade das próteses já é possível prolongar bastante o período de troca, não havendo mais um prazo fixo. É importante manter revisões periódicas e o implante só será trocado se apresentar alguma alteração.

Mitos sobre a mamoplastia de aumento ou prótese de silicone